Sunday, January 18, 2009

Nus e... Acção!

Já alguém notou que o cinema português parece estar a passar, finalmente, a sua fase da adolescência, depois de uma atribulada infância cheia de traumas, coisas descabidas e Manuel de Oliveira?
É que agora é impossível ver um filme português sem haver gajas nuas, sexo explícito aos montes e violência, literalmente, a dar com pau.
E Aleluia! Não tarda nada estamos na fase adulta!

Lili

8 comments:

Duriel said...

Ah mas está muito bom assim sim senhora! Filmes como o Corrupção, O crime do padre Amaro, Call Girl, são todos dinheiro muito bem gasto no cinema! E, ao contrário do que as pessoas pensam, apenas o Crime do padre Amaro tem bastantes cenas de sexo... Os outros dois teem apenas uma ou duas!

Então no Call girl, os diálogos são geniais!

Morcegos no Sótão said...

Eu não vejo cinema português, geralmente. Mas dizem que as coisas de antigamente, do Vasco Santana e Beatriz Costa eram de boa qualidade. Não?

Odiei o Crime do Padre Amaro (e gostei tanto do livro...) e os outros dois únicos filmes tugas que vi foram o Alice (muito bom!) e o Coisa Ruim (em que adormeci =P). Tudo o resto... Deus me livre. Se bem que queria ter visto o Amália.

MJNuts

Morcegos no Sótão said...

O Amália é, se tudo correr bem, já da fase adulta. O antigamente era o antigamente... isso era ainda o começo da infância. Depois apareceu aquela malta toda experimentalista e traumatizou-nos a criança. Agora em adolescente revoltou-se! XD

Lili

Guess said...

O Alice é lindo; gostei imenso.

Quero ver o Amália, mas acho que já não vou a tempo. Não. Cinema português não é algo que me apele muito.

Mas, também, não devo estar muito dentro do assunto como, se calhar, deveria estar =X

E o "Meu Querido Mês de Agosto"? Dizem que está interessante e fixe!

Giovanna said...

Bem visto, isso da «entrada na adolescência», mas eu diria que as primeiras borbulhas apareceram com os telefilmes da SIC - o Amo-te Teresa lançou um tipo diferente nas histórias e abordagens, pelo menos que eu tenha dado conta.

Acho piada à fé que vocês têm no Amália. Fiquei desiludida com o filme, mas desconfio que a série vai ser muito melhor (exactamente porque o filme parecia uma versão encurtada e mal pensada de uma série...).

Eu até penso que temos potencial para fazer bons filmes, mas não consigo ter interesse para ir ao cinema. Talvez porque a maioria acabam a desiludir, ainda para mais quando se paga 5€ para ir ao cinema - nah, espera-se uns meses e depois vê-se na TV!

Guess: estamos a dar maus exemplos, nós é que os deviamos papar todos! :p

Anonymous said...

Acho que é também uma questão de nos predispormos a ir ver um filme portugues tal como nos predispomos a ver um filme de David Lynch, de Lars Von trier, de Woody...Gostamos de determinado género e reaizador e vamos ver mas algumas vezes a desilusão é grande mas continuamos a ir porque gostamos DAQUELE realizador. Qtos de nós já nos desiludimos com determinado filme do "nosso" realizador e voltamos a ver quando sai um novo? Ou seja, insistimos na esperança q seja melhor.
Poderiamos encarar os filmes portugueses nesta perspectiva,ou não?!

Adorei o meu querido mês de agosto. Genial!

Morcegos no Sótão said...

Eu predisponho-me a ver um filme português, desde que ele não me pareça igual aos outros 10 que foram feitos antes. Não tenho nada contra a indústria cinematográfica portuguesa, apenas acho que o sector mais comercial está a passar a sua fase da adolescência. Porque são estes os filmes portugueses que a grande maioria dos portugueses VÃO ver ao cinema e mais nenhuns. Apesar de tudo,confesso-me pouco amiga de ir ver os filmes portugueses ao cinema porque normalmente desiludem-me. Mais me divertiria certamente a ver um Ninja das Caldas do que O Contrato ou o Call Girl ou o Crime do Padre Amaro ou o Corrupção ou o tal do Second Life.

Lili

Anonymous said...

Pois todos esses referidos são os patrocinados pela TVI (ou pelo menos quase todos)...quererá dizer alguma coisa?! :) Infelizmente são esses que vendem mais...mas existe capacidade de fazer bons filmes em portugal (caso do Alice) mas nem sempre os patrocinios/apoios vão para os Realizadores ou até podem ir mas depois não têm os apoios das grandes "empresas".

Qto a ser igual aos 10 anteriores (e n tou a falar do filme com patrocinio TVI)...Manoel de Oliveira - qualquer pessoa q tenha visto dois filmes dele e vá ver um terceiro sem saber ao que vai, identifica-o imediatamente. Ora isto acontece com um filme do kusturica, do Amodôvar...
Enfim poderia dar um tarde de conversa mas...consigo perfeitamente perceber o que dizes. Tenho pena q assim seja! Mas ainda é assim!

beijinhos