Wednesday, November 24, 2010

It Gets Better

Não estou bem a par do que se passou, apenas sei que, de repente, os Estados Unidos acordaram para a problemática da homossexualidade e da dor que isso constitui para muitos jovens e adolescentes. Estou em crer que, num espaço de tempo reduzido (uma semana?), imensos miúdos gays se suicidaram e outros foram vítimas de violência, coisa que, finalmente, chocou a América.

Como tal, deu-se início à campanha It Gets Better. Já várias figuras ilustres vieram a público dizer que realmente tudo melhora, que os miúdos só têm de aguentar aquela fase difícil do crescimento em que ser diferente é ser anormal, em vez de ser especial. Acredito firmemente que sim, que tudo melhora, que tudo vai ficar bem. Não é à toa que a citação mais antiga que me acompanha é uma de Shakespeare, "Não há noite tão longa que não encontre o dia". Não há. Em nenhum lugar deste planeta, há noite que dure para sempre.

E por isso, veio o Obama (sim, também o Presidente), o Tim Gunn, a Ellen Degeneres, o Adam Lambert, até a Ke$ha afirmar que tudo vai melhorar... Mas ninguém o fez como a Pixar:



Ninguém sabe porquê, mas o cinema de animação toca-nos num sítio do coração a que os outros filmes não chegam. Talvez esse sítio se chame inocência. Talvez se chame simplicidade. Ou talvez seja apenas amor.

É por isso que, quando a Pixar me diz que tudo vai ficar bem, eu acredito.

MJNuts

5 comments:

André said...

Glee alert, os gajos bem ou mal, têm alertado.

R said...

fuck it.

é que não aguentei mesmo, tive de chorar... há depoimentos tão sentidos e emocionantes...

fantástico. adoro quando os americanos se lembram de fazer estas coisas. é extraordinário.

romeu

Morcegos no Sótão said...

Eu quase, quase chorei na parte em que o careca está a falar da sensação que é voltar a casa e saber que ele (quem quer que ele seja, o seu amor) lá está...

@Blaze Achei graça ao Glee alert também. lol

MJNuts

anafelixpires said...

Acho a mensagem bem intencionada e boa pela exposição que dá ao problema se nada mais, e a Pixar sempre teve um lugarzinho especial no meu coração.

Mas não consigo de deixar de ver a ideia mal direccionada.

Os miúdos que andam a ser martirizados e torturados até se matarem não precisam que as coisas fiquem melhor no futuro, precisam que fiquem melhores *agora*. Ofende-me um bocadinho até se for honesta, que a base do movimento seja "children, it gets better" em vez de "bullies, knock it the fuck out."

Sílvia said...

É um projecto louvável, sem dúvida. O vídeo está muito bom.
Aconselho-te a veres este, também:
http://www.youtube.com/watch?v=xZIMXBgGuuE

É da autora do blogue Fuckin' Mia. Não sei se conheces (mas se conheces Otalia tmb deves conhecer outras coisas boas xD)