Sunday, September 23, 2007

Death at a Funeral - Morte num Funeral

Já repararam que, no mundo do cinema que temos no nosso Portugalinho, o que é realmente bom passa ao lado da publicidade? Sim, com sorte lemos uma crítica que nos chama a atenção ou então um filme underground deu polémica lá fora e até aparece uma entrevista com o realizador num folhetim de cultura.

Mas, seja como for, a verdade é que a nata do bom cinema passa ao lado dos circuitos comerciais. Não aparecem anúncios nos jornais. Não dão os trailers na televisão. Não se conhece o título original e menos ainda lá se chega pelo horror das traduções portuguesas (acrescento que foi isso que me impediu de ver Little Miss Sunshine quando passou pelas nossas salas).

E pronto, Death at a Funeral é mais uma dessas pérolas com entrada discreta nas nossas salas. Tão discreta que provavelmente sai daqui a pouco tempo e quase ninguém terá tido a sorte de lhe pôr as orbes em cima.

Death at a Funeral é uma comédia britânica do realizador Frank Oz. Começa logo por deixar antever bons momentos com um fabuloso genérico animado de um caixão a percorrer um mapa.

Muito resumidamente, trata-se do reencontro de uma família para o funeral do patriarca (não é lindo como de facto as famílias só se reúnem para coisas destas?). Antes da cerimónia, somos apresentados aos diversos protagonistas e ficamos a ter uma vaga noção das sua motivações. Temos Daniel e Jane, o filho mais velho e a sua esposa, que ainda viviam na casa do pai morto apesar de estarem a fazer planos para se mudaram. Temos Robert, o filho mais novo, escritor famoso que abandonou a família para se dedicar aos prazeres dos EUA. Temos Martha e Simon, a sobrinha e noivo, que não consegue nem por nada agradar ao futuro sogro. E Troy, o irmão de Martha, muito dado às substâncias farmacológicas. Para não falar do hipocondríaco Howard, do ainda-obcecado-pela-Martha Justin e do sempre presente Tio Alfie. Ah, e o anão Peter. Muito importante.


Uma galeria de personagens deliciosas com quem podemos definitivamente contar para umas boas gargalhadas. Sim, porque há muito que não me ria tanto no cinema!

Não quero dizer muito porque não quero estragar nada a ninguém. Preparem-se para ser inteligentemente surpreendidos. Preparem-se para ouvir gargalhadas tão altas (há sempre gente assim no cinema) que querem prestar novamente atenção ao filme e não conseguem. Preparem-se para tremer quando se fala em Valium. Preparem-se para se divertirem e ficarem bem-dispostos.

Vão ver o filme, a sério. Apreciem a diferença entre o requinte de uma comédia britânica que nos faz rir com vontade sem cair na piada fácil e no exagero do estereótipo da típica comédia americana.

Não percam Death at a Funeral, até porque o cartaz em vigor este mês não é nada de extraordinário e este é sem dúvida o melhor filme que por lá circula. Vão ver que não se arrependem.


MJNuts

4 comments:

PP said...

Bom post, boa crítica, boa nota sobre o facto de filmes bons passarem discretamente pelas salas de cinema e agradeço desde já pela chamada de atenção e pelo convite...

Gosto de uma boa comédia assente num enredo que seja inteligente a fazer rir e este filme de facto está lá!

Sabem aqueles ataques de riso que não conseguimos ficar quietos? Pois eu só me contorcia na cadeira que já não estava a aguentar! Foi muito bom mesmo e pronto vou tb fazer um postzito, assim +pequeno, pq isto é uma pena passar no cinema e não ser visto!

Morcegos no Sótão said...

Ai esse teu 1º parágrafo foi delirante!xD Não tens de quê!;)

E este filme realmente merece toda a pequena publicidade que lhe possamos dar, por isso fico feliz por o Serendipity também mandar a dica.eheh

MJNuts

Guess said...

É realmente Lindo! xD

"Preparem-se para tremer quando se fala em Valium." - that's so true! xD

Rita said...

E depois há aqueles filmes que não chegam cá... Sim ja vi "Death at a funeral" correcção, estou a ver xD