Saturday, June 30, 2007

O Download Não Autorizado É Ilegal

Vou supor, para o bem da minha própria sanidade mental, que toda a gente que por sorte ou azar do destino visita este espaço cibernético megalómano, já foi ao cinema na sua vida. Na sua vida recente. Digamos, de há uns 4 anos para cá.

Ora bem, conhecem aquele sketchzito simpático, com grandes detalhes de edição e mensagens subliminares poderosas. Aquele em que contam com a nossa boa fé de pessoas honestas e dedicadas aos mandamentos católicos e nunca lhes ocorreu sequer que poderia haver um ladrão de carros na sala que se fica certamente a rir na "cara" do anúncio.

Este aqui:



Ontem, depois de algum pensamento sobre o assunto (muito vago e certamente desprovido do sentido de poupança), resolvi dirigir-me à ****** (sorry, não me pagam pela publicidade, também não a levam!) e adquirir o pack da 1ª temporada de My Name is Earl. Andava a tomar o gosto à série, o pack não era caro, tinha extras, achei que valia o gasto. E fiquei evidentemente satisfeita com a utilização do espírito consumista ocidental para tão gloriosa compra!

Eis que chegam as más horas de depois da meia-noite, em que toda a casa dorme... Muito satisfeita, pego no pack como se fosse um artigo religioso, com muito cuidadinho, saco o DVD 4 de lá de dentro porque queria ver o inédito "Bad Karma: An Earl Misadventure", meto-o no leitor e, como não podia deixar de ser, estendi-me no sofá à lorde!

Depois do habitual loading (quanto mais moderna a maquinaria, parece que mais lenta fica!), começaram a aparecer imagens associadas a sons. Essa maravilha da tecnologia a que se chama cinema e televisão e afins.

Isto seria tudo óptimo, mas a verdade é que fui bombardeada com mais de 2 minutos de publicidade anti-pirataria! Desde a versão escrita em inglês do sketch acima (do qual só conhecia os ditos em português) a várias passagens de ecrã com publicidade a sites amigos do CopyRight e a sites anti-piratas e anti-download e anti tudo o que sai barato ao consumidor!

Além da seca que levei, não fiquei propriamente satisfeita por tentarem fazer-me engolir aquelas, passe a expressão, tretas todas!

Sou só eu que acho extremamente irónico que seja no cinema que passam a mensagenzinha anti-download? Sabem, no cinema, em que pagamos para estar ali sentados a ver aquilo e a comer pipocas? Mais irónico ainda, nos DVD's! Nos DVD's que compramos pelo puro gosto de ter uma prateleira de filmes ou séries jeitosa!

Vai uma pessoa na sua inocência de cidadão decente, honesto, que adquire *cof*tudo*cof* pelos meios legais, apreciar os produtos do seu consumo e é constantemente bombardeada pelo horror que é tirar uma ou outra coisinha da Internet! Adoraria saber a quantidade de pessoas que souberam da existência de downloads através do aviso simpático. A sério que sim.

Talvez os senhores do copyright devessem pensar em sabotar os ficheiros todos ilegais à espera de ser sacados que por aí andam e porem por lá as suas publicidades anti-download. No início ou no meio deles, para fazer mais efeito. Pode ser que aí faça mais sentido e não passe por gozo às pessoas que efectivamente pagam para ter acesso à cultura.

MJNuts

4 comments:

Anonymous said...

esse anuncio é um bom argumento pa comçear a sacar... sacas não gramas com o anuncio. Sacar so tem pontos positivos, principalmente a musica em vez de tares a pagar a esses enormes chulos das industrias discográficas....

Américo

Morcegas no Sótão said...

Sacar para mim é muito bom em séries (porque fora dos States passam sempre com séculos de atraso) e com música, porque temos acesso a mais géneros e bandas e podemos testar os nossos gostos. Já sacar filmes é algo que nunca fiz, porque não dispenso uma boa ida ao cinema. ^^ Seja como for, o raio do anúncio sempre me irritou e é coisa que oiço sempre a ser gozada nas salas!

MJNuts

Guess said...

"Mais irónico ainda, nos DVD's! Nos DVD's que compramos pelo puro gosto de ter uma prateleira de filmes ou séries jeitosa!"

Rita said...

Concordo contigo... plenamente... so a seca que nos dão com a história do não pirateies dá vontade de piratear... eu n conheço ninguém que se sinta intimidado pela aquela bela campanha da mala e do carro e blá blá blá...
Sabe quem me conhece que eu n sou pessoa de cometer ilegalidades ( cof, cof ,cof xD) mas, apartir do momento em que gravas o que sacas-t num cd/dvd virgem o filme/musica/etc passa a ser "legalizado". Passo a explicar porquê, por cada cd/dvd virgem que sacas pagas, para além do bem afamado 21% de imposto, direitos de autor... Portanto apartir daquele momento deixas de "ludibriar" as grandes editoras capitalistas, que probrezinhas ainda não têm milhoes que cheguem...