Wednesday, April 15, 2009

Larguem-me, pah!

Queria partilhar uma coisa convosco. Não sou uma pessoa medrosa ou mariquinhas por natureza. Verdade, sou ligeiramente hipocondríaca, mas fora isso, não tenho medo de aranhas nem de abelhas nem de cobras, não sofro de vertigens, não mudo de passeio ou de carruagem quando vejo um bando de mitras... Enfim, sou despreocupada com assuntos medrosos em geral. Mas há uma coisa que me assusta terrivelmente e que é o que eu tenho de mais próximo de uma fobia: carraças. Será que existe um nome estilo carraçofobia?

É verdade. Eu, que trabalho no Zoo. Eu, que lido com animais diariamente e tenho uma bicha em casa. Eu, que passo imenso tempo no campo. Parece que o mundo inteiro se uniu para me tramar.

Ora pois como o Universo é lixado e gosta de nos pôr a enfrentar medos, há que dizer que já tive vários encontros de primeiríssimo grau com este... erm... parasita. Obviamente que já vi muitas carraças em cães, mas isso é normal. Também já fui pior do que sou agora. Antes de trabalhar numa clínica veterinária (que me ajudou e bem a enfrentar este receio sem sentido), se via que um cão tinha uma carraça ou uma pulga, saltava três metros para trás com ar de pânico, como a Kawaii certamente poderá testemeunhar. Agora já sou mais controlada.

E ainda bem. Porque depois de sentir uma carraça a subir-me pela cara até ao cabelo e alguém ma apanhar e atirá-la para a lareira, depois de sentir uma carraça no joelho e tirar as calças no meio da casa de estranhos e sacudi-las que nem uma louca na varanda... Eu esperava que não tivesse mais histórias de carraças para contar. Parece que estava enganada. Bem dizia o meu pai que o meu sangue deve ser doce!

Na péssima e ranhosa noite que hoje passou, em que pouco ou nada dormi (mas em que apaguei luzes e desliguei PC histérica de alegria porque D.E.B.S. é um fartote de rir que só visto!), de manhã fui forçada a sair da cama quando sinto uma comichão na parte interna da coxa e, ao levar lá a mão, apercebo-me logo que ali há bicho!

Há anos que não sentia tanto medo! Foi lançar a carraça pela pia abaixo e enfiar-me na banheira durante uma eternidade, a esfregar-me violentamente e a pôr a depilação em dia! Ainda bem que a minha mãe estava em casa, ela reagiu muito bem face aos meus saltos e gritinhos histéricos. Sim, eu sei. Nem parece meu...

E bem, morta a carraça (à 2ª volta, porque não deitei água suficiente no lavatório e a bicha voltou para me atazanar! Thank God for moms!), a modos que fiquei vagamente contente. Isto porque me lembrei, como há muito não recordava, de como é fantástico sentir medo. De como nos faz sentir vivos. É a segunda melhor coisa a seguir à paixão. É claro que há medos que são comuns no dia-a-dia - medo de perder alguém, medo de chumbar a uma cadeira, medo de chegar ao carro e ter uma multa, - mas esses medos traduzem-se mais por uma ansiedade psicológica do que propriamente por medo. Aquela sensação de pavor que nos ofusca a racionalidade e resulta numa qualquer descarga de adrenalina pouco frequente. É óptimo! Mas isto são os medos bons. Não tenho propriamente vontade de experimentar o terror que deve ser estar nas mãos de um serial killer ou algo do género. Não. Medos assim, de coisas sem sentido e que dá luta tentar combater!

Fiquei com vontade de regressar aos meus tempos de desportos radicais. Sabe Deus que rappel me dava um nervosinho tão grande que não via mais nada à frente...

MJNuts

Bem, vai na volta, parece que estou de regresso ao blog...

12 comments:

Morcegos no Sótão said...

Não tomam banho e depois é isto... XD

Lili

Twin said...

Adorva ter visto os gritos histéricos (realmente n é nada teu) lol Viste foi uma carraça que fez com que voltasses ao blog. Ena! Hip Hip Urra!

Nia said...

LOL :D

Sim, tb me apercebi disso nos últimos dias, quando uma ponta de medo se apoderou de mim e eu o venci, lá numas conquistas de cascatas no Gerês :D Sou mta mariquinhas, é verdade, mas realmente, como dizes, uma pessoa sente-se mesmo "viva" :D

Morcegos no Sótão said...

Eu posso re-interpretar a cena a pedido!xD Que ridículo!lol

MJNuts

Guess said...

Ah, eu sou mais extremista.

Adoro ir p'ra sítios de grandes alturas, em que existe um risco enorme de se cair, p'ra sentir aquela adrenalina.
Não que seja massoquista ou algo que se pareça, mas, apesar de saber que nada me vai acontecer, sinto-me, obviamente, mais perto da morte. E isso faz-me sentir MUITO mais vivo.

Lá na ESTC imito imensas vezes a Kate Winslet no Titanic, quando se vai suicidar, e depois acaba a tropeçar, ficando pendurada nas grades xD
Eu faço o mesmo lá numa varanda.
As pessoas cagam-se de medo.

Ir para parapeitos das janelas, eu sei lá.

It's true. Fear makes us feel alive.

E o medo que se gosta é sempre fixe. Lá está, filmes de terror, montanhas russas, mas carraças?! Só de pensar que podem ficar por ali uma eternidade sem darmos por elas... Brrr!

Morcegos no Sótão said...

Eu uma vez tive uma carraça no meu pescoço... só a detectei quando joguei a mão atrás para me coçar. Ela lá estava, muito bem instalada, a sugar o meu sangue... Isto quando se dá muitos beijos e abraços e love and kisses ao nosso cão é o que sucede. Com bichos é raro sentir medo. A não ser que seja a tentar fazer festinhas a um jaguar ou assim. Coisa que eu não tentei (mas não por muito)! Foi só uma zebra e um babuíno. E uma catatua. E um burro. E cabras. E coelhos. I'm an animal friendly sort of person! Excepto com cobras. Aí tenho medo até de me aproximar da vitrine e não é desse género de medo "agradável" não...
Mas eu compreendo... aquela descarga de adrenalina no corpo é sempre algo fantástico. Terrível mas fantástico ao mesmo tempo. Havemos de ir fazer bungie jumping todos! XD

Lili

PP said...

Fui à Eurodisney há umas semanas e aproveitei para conhcer os walt studios e eles tinham la uma curiosa atracção em que entravas para um elevador e te sentavas mas em vez daquelas grades das m.russas so havia um cinto como o dos avioes para por olha so sei que a determinada altura abrem as portas estavamos mta alto fecham aquilo e começamos a cair em queda livre presas so pelo cintito e dps subiamos e caimos... So sei que foi assim uma sensaçao estranhamente boa apesar daquele panico momentaneo!!

Já insectos acho que ate sou fortezinha ate certo ponto claro. :P

MJNuts said...

Eu também não tenho problemas com insectos... São só mesmo as carraças!xD Enfim, todos temos algum medo primário.lol

Ah, essa atracção da Disney é BRUTAL! O meu rabo gordo levantou-se totalmente da cadeira!! Se uma pessoa não tivesse cinto, morria, de certeza!

Duriel said...

Ai vencer o medo deixa uma sensação muito boa! Agora durante o momento, depende dos tipos de medo...

Temos que ir jogar paintball!

フィリパ said...

Eu tenho fobia a baratas. Nunca tinha visto uma (a minha mãe é capaz de me contradizer) até vir para Macau. Aqui so no inverno é que eu ando despreocupada na rua. As restantes estações (quer dizer, ñ ha estações, ha inverno e verao brutal) estou tramada, e ando sempre aos pulinhos e gritinhos histericos. -_-'
e não, este medo constante definitivamente NÃO É BOM! =P

carol said...

eu agora só sinto pânico quando a minha mãe está ao meu lado no carro e eu vou a conduzir e ela diz algo como 'muda para aquela faixa', quando eu tinha 20 000 carros que não me permitem efectuar tal manobra.

mas fobia mesmo é de cobras...felizmente não tive encontro com nenhuma, mas com carraças já tive. arranquei-a da perna sem saber que aquele bicharoco poderia fazer muito mal...era novita. arranquei-a da perna e mandei-a pela pia.

Myann said...

blheck :S que episódio manhoso =/

a minha fobia são abelhas/vespas... bem esses bichinhos simpáticos que ferram e tal =X