Tuesday, April 22, 2008

Kiss Me!

Hoje estive no belo do Zoo, como muitas vezes tenho que estar (e com prazer!) e dei com um panfleto da Campanha EAZA 2007/2008. A sigla da EAZA significa European Association of Zoos and Aquariums e é assim uma espécie de órgão regulador da maior parte dos Jardins Zoológicos do nosso humilde continente. Uma espécie de União Europeia, estão a ver?

Adiante, a Campanha por cá tem o brilhante nome de Kiss Me!, em alusão às velhas histórias em que as princesas beijavam sapos e saíam de lá homens à séria. Obviamente que isto seria muito levezinho e pouco relevante, por isso também salta à vista o Anfíbios: Alarme. Reparo agora que ainda não fui muito específica, por isso vamos lá corrigir a falha.

Todos os anos, a EAZA tem diferentes Campanhas que dizem respeito a diferentes classes, ordens, famílias de animais ou até mesmo apenas um animal específico. Estas Campanhas são Campanhas de Conservação, ou seja, visam ajudar, através da obtenção de fundos, da criação de consciência ambiental, a manter vivas as diferentes espécies, hoje em dia tão ameaçadas pela extinção.

Este ano calhou aos nossos amigos Anfíbios! Que, muito genericamente, costumam ser sapos e rãs, às vezes salamandras, em suma, são animais de pele nua, o que quer dizer que conseguem respirar pela pele, além dos pulmões, e por isso precisam de viver em ambientes húmidos e com água por perto. Geralmente, sofrem metamorfoses até atingir a forma adulta.

Confesso não ser grande conhecedora de Anfíbios, embora os ache uma classe de animais bastante interessante. Mas como não os há muito no Zoo e o que está mais próximo é o que mais se aprende, é uma falha na minha cultura animal.

Seja como for, lendo o panfleto descobri umas quantas coisas que me entristeceram...

Antes de mais, a crise de Conservação dos Anfíbios é a maior crise de Conservação desde a Era dos Dinossauros! E toda a gente sabe como esses acabaram...

Principais motivos de extinção dos Anfíbios: destruição do habitat; captura para comércio ilegal de espécies exóticas, alimentação, medicina tradicional; quitridiomicose, doença provocada por um fungo mortal para os Anfíbios, que se tem propagado com maior intensidade devido ao aquecimento global. Parece-me óbvio que TODOS estes motivos estão directamente relacionados com a acção humana.

Acredito que muita gente só encha o olho com animais fofinhos, como o são grande parte dos Mamíferos, mas a verdade é que se existem Anfíbios, é porque têm papel crucial nos ecossistemas da Terra.

Ajudem a salvar estes animais. Vão ao Zoo, participem na Campanha, contribuam com o que puderem, todas as ajudas são bem-vindas. E muito agradecidas!

Para mais informações, podem sempre dar uma saltada aqui. Mas fica então a informação que já se vai tornando velha, que a Humanidade está a destruir mais uns quantos exemplares de bicharada...

"Ninguém cometeu maior erro do que aquele que não fez nada,
só porque podia fazer muito pouco."
Edmund Burke

MJNuts

P.S.- Desculpem lá, este post mais parece uma mensagem de intervenção ou algo do género, mas fiquei mesmo alarmada com a situação dos Anfíbios, que na minha inocência, julguei menos preocupante...

9 comments:

Cucas said...

Eu ADORO batráquios!
Além do amor (porque o tenho) aos sapos e rãs, tb simpatizo tanto com as incompreendidas osgas e lagartixas que são umas queridas.
Agora no Verão começo a salvá-las de gente grunha que ainda pensa que esses bichos tão úteis "mijam prós olhos".

Unga salvar bichos verdes?

bjs

Morcegos no Sótão said...

Buga aí!=D Por acaso, nada contra bichos verdes. Os insectos ou afins que me causam pseudo-fobia são mais a dar para o pretos.lol

Aparece um dia no Zoo que eu faço-te uma visita guiada. ;)

MJNuts

To said...

Eu ia mais pelo caminho de parecer um email de spam. Percebo o que queres dizer, mas a tua dúvida sobre o texto é pq esqueceste de adicionar no fim "Envia a dez amigos teus..." :P Com esta linha, vês a luz.

Quanto aos batráquios, apenas os vi umas duas vezes, e recordo-me: num casamento à beira-rio; numas obras, longe da àgua mas com uns sapos um bocado estranhos a viver para ali.

Enfim... Deixa-me lá acabar com a conversa de gaja... lol

Cucas said...

Eu se calhar não devia dizer-te isto...senão vamos descobrir mais uma divergência... mas entristece-me tanto ir ao Zoo... e ver os animais presos... A última vez que fui estive "eye to eye" com o gorila e só vi tristeza nos olhos dele...e nos do urso.
Os zoos podem e devem ser um meio para a salvaguarda das espécies, como a reprodução e tal, mas nunca para "exposição" da desgraça animal em cativeiro. eles não são "menores" que nós. embora reconheça que o Zoo se esforce para melhorar as condições dos grandes primatas e felinos...
Já colaborei com o Zoo também, não só pelos Escoteiros, como voluntária no gabinete pedagógico.
Mas agradeço o convite... um dia quem sabe, me mostras as diferenças no Zoo actual.

bjs

Espero que não fiques chateada com a minha opinião ;)

Aurora said...

Ah, grande miúda! É bom ver-te divulgar estas coisas! ;)
Uma forma agradável de aprenderes mais umas coisas sobre esses bicharocos fantásticos é veres o "Life in Cold Blood", a mais recente (e brilhante como sempre) produção de Sir David Attenborough... assim que chegar a Portugal ou a DVD!;P

Entretanto... keep up the good work!;)

Morcegos no Sótão said...

Cucas, eu percebo que muita gente veja os Zoos com maus olhos... Eu própria preferia que os animais estivessem na Natureza ou quanto muito em reservas naturais.

Mas no mundo que temos, é o que há. E sem dúvida que os Zoos têm tido papel preponderante na conservação das espécies. Podia dar-te vários exemplos, mas nunca mais saíamos daqui!xD Um dia conversamos sobre as nossas ideias ambientalistas. =)

Aurora, o nosso Zoo e o trabalho que realiza merece sempre ser destacado!;)

MJNuts

Aurora said...

Só me resta acrescentar que o principal objectivo dos Zoos é deixarem de existir... (porque isso será sinal de que já não há espécies cuja sobrevivência dependa de populações sob protecção humana)... ;)

Blaze said...

Sapos :3 Epá, eu também gosto deles e admito que não sei muito deles, o que é pena. Mas a ver se dá para fazer algo.

Melvina said...

Well said.