Monday, August 6, 2007

Half Jack

Tal como acontece com as minhas colegas participantes deste blog, também eu sou um fã dedicado desta grande banda, que é os The Dresden Dolls. A paixão e emoção que Amanda (vocalista) tem ao cantar as músicas são de uma magnitude enorme - algo que não se encontra facilmente entre a maioria dos cantores. Amanda compõe todas as músicas que canta e as letras, também da sua autoria, são, na grande maioria dos casos, baseadas em experiências passadas da sua vida. Ao que consta, a sua infância não foi lá muito famosa, o que explica os berros, a voz quebrada ou mesmo as lágrimas quando canta estas grandes músicas ao vivo.

No entanto, nem todas são decifráveis à primeira leitura. Na verdade, existem algumas músicas cujas letras são bastante complexas e difíceis de interpretar. Um bom exemplo deste facto é a Half Jack, que, em minha opinião, é das músicas mais potentes da banda. A agressividade da explosão do piano, da bateria e da voz de Amanda conferem à música uma intensidade grandiosa. Mas chega de elogios da treta.

Curioso, fui procurar possíveis teorias e interpretações para o significado da letra e, embora tenha encontrado algumas que encaixavam como uma luva, gostava de saber o que pensam do assunto. Queria saber o que acham que é tratado e, para não influenciar ninguém, não vos vou dar (já) a minha opinião.

Após a letra, deixo um clip com a música. Visto a banda não ter qualquer videoclip para ela, procurei um vídeo da treta que não vos distraísse muito do tema. Não vale mesmo a pena verem. Podem, se quiserem, ouvir a música enquanto lêem.

Facto: No site oficial da banda, Amanda escreveu junto a esta música "For my father".


Half underwater.
I'm half my mother's daughter.
A fraction's left up to dispute.
The whole collection
Half off the price they're asking
In the halfway house of ill repute.

Half accidental.
Half pain full instrumental.
I have a lot to think about.
You think they're joking?
You have to go provoke him.
I guess it's high time you found out.

It's half biology and half corrective surgery gone wrong.
You'll notice something funny if you hang around here for too
Long ago in some black hole before they had these pills to take it back.
I'm half Jill
And half Jack!

Two halves are equal.
A cross between two evils.
It's not an enviable lot.
But if you listen
You'll learn to hear the difference
Between the halfs and the half nots.

And when I let him in I feel my stitches getting sicker.
I try to wash him out but like they said: the blood is thicker.
I see my mother in my face
But only when I travel.
I run as fast as i can run
But Jack comes tumbling after!

And when I'm brave enough and find a clever way to kick him out.
And I'm so high not even you and all your love could bring me down.
On 83rd he never found the magic words to change this fact:
I'm half Jill
And half Jack!

I'm halfway home now.
Half hoping for a showdown.
'Cause I'm not big enough to house this crowd.
It might destroy me
But I'd sacrifice my body
If it meant I'd get the jack part out!

See, Jack, see, Jack,
Run, Jack, run, Jack...




Guess

5 comments:

Anonymous said...

A minha interpretação da música é a seguinte:
ela nasceu hermafrodita, sofreu muito com a cena, fez uma operação e quando cresceu escreveu uma música sobre o assunto :P
lool

Já agora aproveito para dizer k o vosso blog é uma GRANDE treta! Adoro!!! xD

Linda Inês

Morcegos no Sótão said...

Adoro essa interpretação, Linda!xD Brilhante! Acho que vou concordar plenamente!LOL

E obrigada pelos elogios ao blog!=)

MJNuts

Rita said...

Oh pah eu n vou nada por aí =S Eu acho que ela repugna uma parte dela, a parte do pai "I'm half my mother's daughter" ela não se assume como filha do pai. mas para mal dela biologicamente ela é 50%/50% "I'm half Jill/and half Jack!" e até diz "'Cause I'm not big enough to house this crowd."
E depois começa-me a dar a impressão que ela se começa a passar com esta divisão que ela sente nela própria e diz que consegue aperceber-se das diferenças comportamentais que ela própria tem "You'll learn to hear the difference
Between the halfs (da mãe) and the half nots (a outra metade que é do pai mas que ela regeita". E ela ao regeitar diz "I try to wash him out but like they said: the blood is thicker." e é este o verso que me impede de acreditar que ela é/era/foi hermafrodita.

Giovanna said...

Concordo mais com a Rita. Também pensei em que pudesse ter alguma relação com orientações sexuais diferentes, mais concretamente a bissexualidade, o que poderia causar um certo transtorno na família, mas não faço mesmo ideia se a Amanda tem inclinações bi e, mesmo que as tenha, não me parece que esta teoria encaixe em todos os pontos. A verdade é que só podemos mesmo especular, porque a letra é muito poética e, portanto, relativa e metafórica. Também pensei vagamente nessa teoria do hermafroditismo (n sei s esta palavra existe, desculpem lá), porque poderia deixar sequelas hormonais que se iriam reflectir na idade adulta/adolescência...Mas nunca estudei nada de ciências para suportar esta ideia, deixo isto para a MJ. E, tal como a Rita disse, não me soa bem essa teoria, pelas mesmas razões e também pela sensação que a música me deixa. Não me perguntem que sensação é esta, porque não a consigo definir, mas não me soa a amargura por terem escolhido um dos sexos. Até porque, tanto quanto sei, quando uma criança nasce hermafrodita,é dado aos pais o poder de escolha, baseado em análises clínicas; ou seja, se ela está amargurada com uma operação na pré-infância, seria contra os pais (e não se compreende então porque é que a dedicatória só refere o pai), o drama seria o mesmo se o sexo fosse diferente, e a música chamar-se-ia Half Jill.

Acabo por não ter uma ideia muito precisa sobre a música, mas uma vez, ao ouvi-la, pensei que se calhar podia ser uma coisa menos hormonal e sexual e mais psicológica. Tanto quanto percebi, mas posso estar enganada, a Amanda tem uma irmã mais velha e nenhum irmão, e foi uma criança irrequieta. O Jack que complementa a Jill pode ter sido uma espécie de alter-ego que foi criado, e talvez não seja muito descabido pensar que o Jack seja uma necessidade da atenção do pai, como que criando um «filho» que ele provavelmente gostaria de ter tido. Lembrei-me disso porque eu mesma pensava se o meu pai não sentiria falta de um filho, coisa que ele garante que nunca teve; mas a verdade é que acabava por me ensinar a fazer pequenas coisas que por convenção esperamos ver os pais a ensinar aos filhos rapazes.
«I'm half my mother's daughter» faz-me pensar que ela não se identifica com o outro progenitor, e que talvez o seu próprio sexo (de nascença, não pós-operatório) seja, em parte, a causa desse afastamento que é lamentado por toda a canção - porque esta música encaixa-se na minha categoria de 'Lamentos Musicais'. Não sei qual é a relação da Amanda com a sua família, mas às vezes parece que ela conta/canta dores mais interiores e subtis («que não mata mas que mói», diziam os Cabeça no Ar) do que aquelas mais controversas e explícitas, como a Mister.

Claro que às vezes ouço a Half Jack e a única conclusão a que chego é de que não faço ideia do que é que ela está a falar. Acho que quase desde a primeira música dos Dresden Dolls que podemos concluir que aqueles dois não têm as peças todas, e que é por isso que gostamos tanto do que eles fazem. Basta ver o clip da Coin-Operated Boy!

(Guess: viste, viste?? Eu comentei!! :p)

Guess said...

Concordo com a teoria da Rita. A verdade é que tudo aponta para que, na verdade, ela esteja a tentar escapar à herança genética do pai. Mas não pode.
Acho que já me é óbvio que é mesmo isso. De tal maneira, a música tem presente um grande ódio ao pai.

A teoria que a Linda expôs, devo confessar, que é mais interessante que cómica. A maioria do pessoal acredita mais nisso. Eu não acredito. Há versos que não têm muita lógica.
E não podemos negar o facto de Jack ser o nome do pai dela e Jill ser o nome da mãe (é um facto).

Anyways, são as minhas 2 teorias preferidas :P
Existe um vídeo bastante interessante no youtube com a teoria da Linda. Se alguém estiver interessado:

http://www.youtube.com/watch?v=lVi5pnCJjiU